quinta-feira, abril 21, 2005

A ÚLTIMA OBRA PRIMA DE AARON SLOBODJ

Muita gente perguntará :mas afinal quem este Aaron Slobodj?
Aaron Slobodj (1919 – 1964) foi um dos mais brilhantes e inovadores artistas do século XX. Há pouca gente que saiba, pois o próprio Slobodj se encarregou de apagar sistematicamente as marcas que imprimiu nos mais diversos domínios das artes plásticas e na música erudita. O seu inesperado desaparecimento, em circunstâncias nunca esclarecidas, num navio ao largo das Bermudas, impediu-o, afortunadamente para nós, de levar a cabo a destruição da sua última obra-prima, "Big Bang", um conjunto de imagens e textos, que os especialistas classificam como sendo um magistral feito de narração gráfica sequencial, e que representam a única incursão de Slobodj neste campo. São estes textos e estas imagens, que se julgavam perdidos e foram fortuitamente encontrados em 2002 na cave do Museu Goggenheim de Nova Iorque, que agora restituímos à luz do dia. Estamos não só perante a última obra-prima de Aaron Slobodj, como da única obra que escapou à fúria auto-demolidora do seu próprio criador. No próximo Sábado, 23 de Abril, na Biblioteca de Loulé, vamos ter o privilégio de poder confirmar que se trata de facto de uma excelente obra prima. Lá estará o José Carlos Fernandes, pelas 16 horas, para nos guiar nessa descoberta.