quarta-feira, maio 04, 2005

O GRITO QUEIMADO

A falta de respeito e sensibilidade pelos valores patrimoniais existe, infelizmente, em todas as latitudes. Segundo notícias recentes na imprensa noruegueza os famosos quadros de Edvard Munch, O Grito e a Madonna, roubados em 22 de Agosto do Museu do artista em plena luz o dia, terão sido queimados pelos ladrões. Segundo o diário Dagbladet, publicado no passado dia 29/4, e citando fontes do mundo criminal norueguês, as razões para este crime, teriam a ver com a eliminação das provas incriminatórias. A polícia de Oslo já reagiu negando os factos, mas o que é certo é que os quadros continuam desaparecidos, apesar de serem mundialmente famosos, principalmente o Grito (1893) que mostra um homem desfigurado, representando a angústia existencial do ser humano.