segunda-feira, junho 13, 2005

ESTÓRIAS DO ALGARVE

Em 1907 uma imponente esquadra inglesa, composta por 53 grandes navios e com 7 almirantes, visitou Lagos. O Rei D. Carlos, na sua qualidade de almirante honorário da Marinha inglesa, fez questão de estar presente para cumprimentar o almirantado, a quem ofereceu um jantar.No meio deste cerimonial levantou-se uma questão complicada de resolver.Era preciso arranjar alguém no Algarve que soubesse falar inglês para fazer o discurso das boas vindas e servir de intérprete, tarefa extremamente difícil porque quase ninguém sabia falar inglês na região.Por fim lá se encontrou um velho mestre e oficial do exército, que ao saudar a marinha britânica, na Câmara de Lagos, com um longo e bem elaborado discurso, não obteve da parte dos ingleses qualquer reacção ou resposta. Consta que o velho oficial, com ar de lamentação, voltou-se para o Rei D.Carlos e disse : « Majestade! Não sei que incgleses são estes que não compreendem o inglês! ».
Aliás, esta situação contrasta fortemente com a que se vivia há uns anos, quando o Governador Civil Cabrita Neto teve de «decretar» que os reclames, as ementas dos restaurantes e outra informação turística a par do inglês tinha de vir também em português , porque quase já não se utilizava a língua portuguesa no Algarve.