sexta-feira, agosto 05, 2005

AFORISMO

O preconceito da ave
não é o tamanho das suas asas
nem o ramo em que poisou

Mas a beleza do seu canto
a largueza do seu voo ...
e o tiro que a matou.

José Craveirinha

RECTRO ESCRITA

Ontem, durante todo o dia e noite, por razões de afazeres calendarizados, nem sequer liguei o Computador. Se tivesse penetrado neste universo, teria certamente escrito quaquer coisa sobre o assunto que aqui vou enunciar. Na era das telenovelas brasileiras que tão sabiamente conquistaram o povo português e também os autores e actores do género nacional, não podia deixar de assinalar o quinquagésimo aniversário da morte dessa grande Portuguesa que conquistou os nossos irmãos brasileiros.Quem nunca viu na televisão ou nas revistas uma jovem bonita, muita mexida, com um sotaque brasileiro inconfundível , muita fruta na cabeça (literalmente falando), a cantar: «Mamã eu quero! Mamã, eu quero mamar.» ou« O que é que a Baiana tem?». Cabral descobriu o Brasil, Carmen de Miranda conquistou os Brasileiros.

quarta-feira, agosto 03, 2005

METAFÍSICA DO AMOR

Os grandes pintores do amor são seguramente os Poetas.

I ask not, I care not
If guilt´s in thy heart;
I know that Ilove thee,
Whatever thou art.

Thomas Moore

terça-feira, agosto 02, 2005

NOBRE COM RAZÃO

Relativamente a alguns sítios do «meu Algarve», bonitos por natureza e ainda preservados por sorte, é possível dar razão a António Nobre quando, naqueles recuados e deploráveis anos que sucederam a 1890, escreveu o «SÓ» e disse :
«Que é dos pintores do meu país estranho,
Onde estão eles que não veem pintar?»

segunda-feira, agosto 01, 2005

MAIS UMA PUBLICAÇÃO SOBRE O ALGARVE

Refiro-me aos «CONTOS POPULARES DO ALGARVE» de Teófilo Braga numa reedição da editora Alma Azul ( Junho de 2005). Tem uma capa mediterrânica, muito bonita, e noventa e oito contos, qual deles o melhor!

PAI AOS 110 ANOS

Pouco depois do terramoto de 1755 o Marquês de Pombal ordenou que se fizesse um inquérito ás diversas freguesias do País para se saber da verdadeira dimensão da catástrofe e simultaneamente ficar com uma ideia mais precisa da realidade nacional. Em resposta a uma das perguntas genéricas do inquérito, o Padre de Querença escreveu: «Respondo como digno de memória nos prezentes tempos que a esta freguezia de Querença, aos dezasete dias do mês de Março de mil e setecentos e sincoenta e quatro annos falleceo hum lavrador xamado Simão Gonçalves, do sítio da Baicinha desta freguezia, tendo de idade cento e dezaseis annos. O dito lavrador foi cazado duas vezes : com a primeira molher cazou já de mayor idade; esteve cazado com ella sincoenta annos. Enviovou de cento e nove annos, cazou segunda vez pouco depois de viuvo, e teve huma filha tendo cento e dez annos, e viveo mais seis annos com a segunda molher; morreo o dito lavrador da sobredita de cento e dezaseis annos sem ser purgado, nem sangrado, digo, nem sangrado em toda a sua vida. Athé pouco antes da sua morte vinha muitas vezes a esta parochia, a pé, a ouvir missa, morando huma légoa distante para a parte da serra; nunca viveo ociozo, era insigne no tirar da espingarda, o seo ordinário sustento erão legumes, pão com mel, coelhos e perdizes; era homem pio e amigo da pobreza; na sua caza, em hum anno se achou hum seirão tresbordando de trigo, estando antes quase pello fundo, o que socedeo no tempo da primeira molher, em ocazião de grande estirilidade, cujo prodígio se atribuio ao pio e caritativo ânimo, com que ambos custumavão favorecer os pobres.»

ENCONTRO DE QUERENÇA

Depois de Sábado nada ficará como dantes. Querença ficará para a história da Blogosfera do Algarve como Roma ficou para a CEE ou Maastricht para a União Europeia.